SAE participa do XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental

SAE participa do XII Diálogo  Interbacias de Educação Ambiental

SAE participa do XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental

A Superintendência de Água e Esgoto de Ourinhos (SAE) participou do XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos, realizado pelos Comitês de Bacias Hidrográficas do Estado de São Paulo. Na ocasião, a chefe de Seção de Benefícios Sociais da SAE, Kelly Regina Bordinhon, que também é membro do Comitê de Bacias foi representando o superintendente da SAE, Haroldo Adilson Maranho. 
O encontro aconteceu de 01 a 04 de setembro na estância de São Pedro (SP) e contou com a participação de educadores, formadores de opinião, membros dos Comitês de Bacias Hidrográficas, prefeitos municipais, vereadores, técnicos de órgãos públicos e privados, ambientalistas e da sociedade civil em geral.  
Kelly destaca que a grande discussão no evento foi sobre a escassez de água no país. “O Diálogo Interbacias tem como objetivo identificar os principais problemas relacionados aos recursos hídricos nas bacias hidrográficas nos Estados Brasileiros, a preservação das águas subterrâneas e a importância da educação ambiental contínua. Ourinhos é a principal cidade dentro da área do Comitê da Bacia Hidrográfica do Médio Paranapanema, cercada dos Rios Turvo, Pardo e Paranapanema. Mas, a abundância de água em Ourinhos não dá o direito das pessoas a usarem sem consciência, com desperdício, afinal a preservação é dever de todos nós. Outra questão, é que apesar da existência da grande quantidade de águas superficiais, existe muita busca de água subterrânea através de perfuração de poços clandestinos o que ocasiona maior cuidado em protegê-las devido a possíveis contaminações nos lençóis freáticos. Afinal, a construção desgovernada de poços perfurados pode provocar impactos ambientais irreversíveis”, frisa.
Outra questão importante abordada por Kelly é sobre “a Educação Ambiental que tem papel fundamental no enfrentamento da situação crítica em relação aos recursos hídricos, agravada ainda mais pela estiagem atípica de 2014. É fundamental para a compreensão da complexidade dos problemas vivenciados não só em São Paulo, mas em várias regiões do País. Precisamos estar engajados em ações que já estão sendo desenvolvidas e precisam ser melhoradas como o uso racional da água, preservação de nascentes, conservação de matas ciliares que são atitudes capazes de promover transformações”, conclui.
Realizado desde 2003, o Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos é um amplo projeto estadual contínuo e permanente para a participação responsável na Gestão das Águas e nos processos decisórios dos Sistemas Integrados de Gerenciamento de Recursos Hídricos.



Outras Notícias