SAE Ourinhos

Notícias

Observatório Social elogia transparência e economia nas contas da SAE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Relatório da SAE (Superintendência de Água e Esgoto) revela que a autarquia economizou mais de R$ 28 milhões em compras, licitações e contratos em 2020. O balanço foi apresentado na manhã de quarta-feira (03) a representantes do Observatório Social de Ourinhos. O respeito ao dinheiro público, com austeridade na aplicação de recursos, foi elogiado pelos visitantes. Para o Observatório Social, a SAE é exemplo a ser seguido. “É modelo de transparência em todo o Estado”, diz o Superintendente da SAE, Inácio J.B. Filho.

Em 2020 o valor orçado no mercado para aquisição de serviços e produtos foi de R$ 57,7 milhões. Ao longo do ano foram investidos R$ 29,1 milhões, gerando economia de R$ 28,5 milhões. A maior parte dessa economia ocorreu em negociações durante pregões presenciais, totalizando R$ 23,6 milhões.

Hernani Corrêa, presidente do Observatório Social de Ourinhos, aponta que a autarquia está no caminho certo.

“Percebemos que há uma diferença muito grande no que se propõe a gastar e no que se gasta. Isso é o diferencial de um órgão público sério. Tem um orçamento, poderia gastar tudo, mas acaba economizando. A SAE é muito rígida em relação a prestação de contas. Monitoramos as licitações e poucas notificações são feitas à SAE. E quando isso acontece as respostas são rápidas”, diz.

Edna Valentina Domingos, Diretora de Administração da SAE se orgulha do trabalho bem feito.

“Tratamos as contas da SAE com rigor absoluto, tudo dentro das leis e regras necessárias. O Observatório tem papel relevante nisso, já que sempre nos auxiliou com apontamentos. Antes de assumirmos a SAE recebíamos muitos apontamentos questionando prazos, valores de orçamento, isso era comum. Agora isso acabou. Temos planejamento e uma atenção muito maior”, afirma.

O Observatório Social do Brasil está presente em 150 municípios de 22 estados do Brasil. Em Ourinhos o órgão monitora compras públicas da SAE, Prefeitura e Câmara Municipal, agindo preventivamente no controle de gastos.

Leia também

×